Etiquetas

, , ,

Camaradas,

Os dois últimos anos permitiram à organização concelhia de Arouca consolidar a actividade regular do Partido no concelho. Arouca é um concelho do interior do distrito, rural e de montanha, com muito pouca indústria, à partida um “território maninho” a estas coisas da Luta e do Comunismo. No entanto, tem sido possível desenvolver um conjunto de iniciativas que, em nosso entender, honram o Partido e contribuem para a sua afirmação.

Somos uma pequena organização, aquando da IIª Assembleia da Organização Concelhia, realizada em Janeiro último, possuíamos 24 militantes activos. Temos uma Comissão Concelhia que reúne regularmente e para a qual fizemos duas cooptações. Este colectivo dá resposta às solicitações e desenvolve a actividade do Partido.

Em 2009, ano de intensa actividade, foi necessário fazer algumas alterações de responsabilidades no grupo de trabalho que organizou a acção eleitoral da CDU, o que permitiu criar novas dinâmicas. No entanto, em termos de resultados, nas eleições autárquicas não foi possível manter o deputado municipal, tendo a votação nestas eleições ficado ligeiramente acima dos actos eleitorais para as Europeias e para as Legislativas.

Mas a dinâmica criada permitiu fazer um bom e diversificado trabalho na campanha eleitoral e criar um colectivo para a actividade regular. Assim foi possível criar e manter um blogue que, no ano de vida que leva, regista cerca de 12 500 acessos, participar em todas as assembleias municipais ordinárias no período destinado aos munícipes, fazer regularmente distribuições nas Feiras de Arouca e Cabeçais, manter a organização do Jantar do 25 de Abril, fazer comunicados e, recentemente, produzir um Caderno Temático sobre o reordenamento escolar do 1º Ciclo e o mundo rural.

Só através da actividade local regular do PCP, caldeando as matérias locais com as questões nacionais, é possível ir destruindo os muros do anti-comunismo e criar condições, no médio prazo, para o recrutamento e crescimento do Partido em Arouca. Para isso, em particular nos próximos dois anos, procuraremos ligar o Partido às massas, aos trabalhadores e às populações, tornar o nosso blogue um espaço de referência local, afirmar e diversificar a nossa intervenção na assembleia municipal e promover um Seminário sobre o Desenvolvimento Local e lançar o 2º Caderno Temático do PCP-Arouca.

O concelho de Arouca, tal como muitos concelhos do interior, vive, nesta primeira década do século XXI, um período de quebra populacional, assumindo mesmo valores assustadores na faixa etária 6/10 anos – nos últimos nove anos a população escolar do 1º ciclo teve uma quebra de 25% – e um processo de concentração populacional nos dois pólos mais urbanizados do concelho e de êxodo  nas freguesias rurais e de montanha.

Esta tendência põe em causa o desenvolvimento sustentado do concelho, uma vez que deixa ao abandono grandes áreas geográficas, com todas consequências que daí advêm – abandono da floresta, dos campos e das aldeias. No dia em que deixar de haver arouquenses na serra e no campo, lá se vão o cabrito da serra, os socalcos de Cabreiros e Tebilhão, a vitela arouquesa. Ficam o matagal, o eucalipto, o silvado … e os incêndios.

As medidas políticas nacionais e locais, apesar da propaganda em torno dos Centros Escolares, do Geopark, das Quintas Sociais, etc.,  não passam de meras “fogachadas”. Algumas  até partem de boas ideias mas  depois ficam-se pelas intenções. O que se constata, de concreto, é o encerramento de escolas e de serviços na periferia e a sua concentração  nos dois aglomerados mais urbanizados.

No mundo rural, nas serranias da Freita e nas encostas do Paiva e do Paivó, da presença da Gente e do Estado ficam, para memória futura, enquanto os elementos naturais o permitirem, ruínas: das Minas de Regoufe e das de Rio de Frades, das Casas Florestais, das Escolas Primárias e das Aldeias Fantasma.

Uma política alternativa, um outro rumo de desenvolvimento sustentado para o todo nacional só será possível com o crescimento do PCP. É com o PCP que os portugueses podem contar.

Viva a VIIIª Assembleia da Organização Regional de  Aveiro do PCP!

Viva o Partido Comunista Português!

Advertisements