Reforçar a CDU no distrito de Aveiro é uma tarefa para a qual devem estar mobilizados todos os militantes e activistas da Coligação, disse Jerónimo de Sousa no final de uma arruada pelo centro da cidade de Aveiro.

O dia de campanha começou, porém, em Espinho, concelho profundamente marcado pelo desemprego. Furando entre a caravana da CDU, composta por mais de uma centena de pessoas, uma mulher de 55 anos testemunhou junto do secretário-geral do PCP o drama que enfrenta.

«Já bati em todas as portas aqui em Espinho e não se encontra trabalho. Sou velha para trabalhar e nova para me reformar», e era isso que muita gente deveria ver, «especialmente as mulheres», relatou. É também fruto dessa experiência amarga que cada vez mais se identifica com «a força que tem estado sempre com os trabalhadores», disse, não sendo por isso de estranhar que tenha prosseguido com a comitiva da CDU pelas ruas da cidade.

Muitos outros que encontravam Jerónimo de Sousa e os primeiros candidatos pelo distrito de Aveiro, Miguel Viegas e Lúcia Gomes, não se fizeram, rogados ao contacto, vaticinando um bom resultado da CDU no próximo dia 5 de Junho ou expressando apreço. «Vamos reforçar», diziam uns. «Força, força que isto pior não pode ficar», lembravam outros.

E a CDU bem merece um deputado neste círculo eleitoral, sublinhou Jerónimo de Sousa, que, questionado pela comunicação social sobre se teme a influência do CDS na área rural e do BE nas malhas urbanas do distrito, salientou que «a nossa implantação é nacional». «A alternativa patriótica e de esquerda e um Governo que a concretize que propomos dirige-se dirigida a todos», insistiu.

O ambiente confiante também acompanhou Jerónimo de Sousa pelas ruas da cidade de Aveiro, onde a CDU voltou ao contacto directo com a população. Mais desabafos e lamentos para com a situação do País; mais palavras de estima, consideração e respeito, mais sinais de que, com persistência é possível continuar a reforçar a votação da Coligação.

«Há dois anos, crescemos cerca de 1500 votos no distrito. Desta vez, se crescermos isso e mais um pouco, é possível eleger um deputado da CDU».

Vamos ao trabalho, apelou ainda o secretário-geral do PCP. «Não deixem a campanha na mão dos candidatos» porque «cada um de vocês pode contribuir para afirmar a CDU neste distrito tão castigado pelo desemprego e pela precariedade», concluiu.

Anúncios