24/03/2015

 

SEU FADO TODOS OS DIAS

ERA LÍNGUA, PALAVRA,

QUE NO CHÃO DESCAVAVA

E A NÓS ARRIMAVA.

SOB OS DEDOS, OS BORDÕES DA MELODIA,

EM CONTÍNUO POEMA FAZENDO-SE CANÇÃO,

QUE SÓ O VELHO OPERÁRIO SABIA.

SÓ ELE PODIA.

ENTÃO,UM VENDAVAL PODEROSO,

ASSOLANDO A ESTE PAÍS DE POETAS,

EM SEU PODERIO VIOLENTO

LEVANTOU COM ORGULHO O ÚLTIMO COLOSSO

E O ARAUTO O LEVOU NA VERTIGEM DO VENTO.

MAIS PLANO O PAÍS, MAIS RASO DE POETAS,

ASSIM FICOU ESTE LUGAR,

 MAIS IGNOTO!

Anúncios