A CDU reforçou a sua expressão eleitoral (teve mais votos, mais percentagem e elegeu mais um deputado). No distrito, apesar de ter crescido em votos e percentagem, o crescimento não permitiu cumprir o objectivo de eleger um deputado. Em Arouca a votação foi idêntica a 2011.

O elemento político que marca estas eleições legislativas de 2015, e o ciclo político que agora se abre, é o fim da maioria absoluta da coligação PPD/PSD-CDS/PP (700 mil votos a menos, 12 pontos em percentagem de votação e uma redução de 22 a 26 deputados). Esta quebra foi também visível, com menor expressão, a nível distrital e concelhio.Trata-se de um facto politicamente significativo, uma vez que apenas os deputados da coligação assumiram o compromisso eleitoral de manter o rumo dos últimos quatro anos e com 38,5% e 104/108 deputados perderam as condições para o fazer. É, portanto, expectável que os restantes deputados eleitos, a maioria, cumpram o compromisso assumido com os eleitores – mudar de rumo. 

10 de Outubro de 2015