Quer impedir Marcelo Rebelo de Sousa de ganhar as presidenciais e afirma-se pronto para a luta até ao final. O candidato presidencial do PCP Edgar Silva aceitou o convite da Antena 1 para uma entrevista (Ouvir gravação). E contou como surgiu o convite para estas eleições.

Não está para desistir e vai mesmo a votos no dia 24. É desta forma que Edgar Silva, o candidato apoiado pelo Partido Comunista Português, se apresenta a escrutínio.

Em entrevista aos jornalistas da Antena 1 Maria Flor Pedroso e João Vasco, Edgar Silva conta como chegou a estas presidenciais.

Do sacerdócio à política, Edgar Silva defende que servir a comunidade é o mais importante. E tem fé num bom resultado a 24 de janeiro.

O candidato diz que aceitou o convite para estas eleições muito antes de se ouvir falar em Sampaio da Nóvoa e não faz tensões de abdicar de ir até à chamada às urnas.
Contra “um Cavaco a cores”
Tem como prioridade não deixar Marcelo Rebelo de Sousa ganhar. “Não precisamos de um Cavaco a cores”, ironiza.

O caso Banif também passou por esta entrevista, revelando Edgar Silva que, apesar de o PCP ter reprovado o orçamento retificativo, teria ele próprio dado um voto de confiança ao atual Governo.

No capítulo das contas públicas, admite que o próximo Orçamento do Estado possa revelar-se inconstitucional, pelo que não pode garantir que o viabilizaria, caso fosse eleito. Isto apesar do apoio parlamentar que o PCP está a dar ao Governo de António Costa.

O entrevistado da Antena 1 continua a defender a saída de Portugal da NATO e até leu um trecho da Constituição da República que, afirma, prova a ilegalidade da presença portuguesa naquela organização internacional.

.

.

 

Anúncios