Etiquetas

, ,

Consolidando os avanços alcançados no Orçamento do Estado de 2016 pela luta dos trabalhadores e a intervenção do PCP é possível avançar na reposição e conquista de direitos no Orçamento do Estado para 2017.

O Orçamento do Estado para 2017 tem como pano de fundo décadas de política de direita, agravadas nos últimos anos pelo Governo PSD/CDS.

Foi a luta dos trabalhadores e das populações e a intervenção decisiva do PCP que, após as eleições de 4 de Outubro de 2015, permitiram interromper a marcha forçada de exploração e empobrecimento que estava em curso.

Hoje é preciso lembrar que, caso o Governo PSD/CDS tivesse continuado, o país estaria confrontado com novas privatizações, cortes nos salários e ataque aos direitos dos trabalhadores, para além da ameaça de cortes de 600 milhões de euros nas reformas, pensões e apoios sociais.

Nesta nova fase da vida política nacional, tem sido possível defender, repor e conquistar direitos que, ainda que de forma limitada, respondem a aspirações dos trabalhadores e das populações. É neste processo que se insere o OE para 2017, que contou com a intervenção, propostas e voto favorável do PCP.

Ver “Medidas aprovadas por proposta ou contributo do PCP