Etiquetas

,

Produtores de leite europeus manifestaram-se em Bruxelas, esta segunda-feira, 23, numa acção simbólica para alertar mais uma vez para a grave crise em que o sector continua mergulhado.

milkprotestO protesto convocado pela Coordenadora Europeia Via Campesina – CEVC e European Milk Board –EMB, foi realizado enquanto decorria a reunião do Conselho de Ministros da Agricultura, voltou a contestar a colocação no mercado do leite em pó resultante da intervenção pública e a exigir um instrumento público que ponha fim à mais longa crise que já se viveu no sector.

De acordo com um comunicado divulgado pela organização, apesar da ligeira recuperação dos preços no produtor registada nos últimos meses, estes continuam muito abaixo dos custos de produção e os stocks na indústria continuam elevadíssimos.

«Hoje a maioria dos produtores de leite continuam a perder dinheiro por kg de leite vendido e mesmo que venham a ser atingidos preços remuneradores na produção, muito tempo terá de passar para que o sector recupere do endividamento e descapitalização provocados pela crise», afirmou Philippe Deknudt produtor da organização FUGEA (Bélgica), membro da CEVC.

Enquanto isso, como referiu Philippe Collin da Confédération Paysanne (França) «não é compreensível que se coloque num mercado em crise o leite em pó resultante da aplicação de um instrumento de crise que tem por função retirar o excesso de leite do mercado». Fazendo notar que a «intervenção pública serve para retirar o leite do mercado quando há uma situação de desequilíbrio entre a oferta e a procura», o dirigente francês sublinhou que esse leite retirado «não pode ser devolvido ao mercado até que a situação de equilíbrio seja novamente reposta, o que não é o caso, como se comprova pelo falhanço na colocação no mercado, por parte da Comissão, de 20 mil Ton onde nem um por cento acabou por ser adquirido».

CNA presente

Também José Gonçalves, da Direcção da CNA e do Comité Coordenador da CEVC, recordou que actualmente a Comissão Europeia possui um total de 360 mil toneladas de leite em pó em stock, mas esses valores poderiam ser muito mais elevados se o preço de 21 cêntimos que desencadeia a intervenção fosse actualizado com os reais custos de produção como exige o sector.

Apenas a reposição de um instrumento de regulação público da produção irá travar a destruição do sector do leite na Europa e salvaguardar a qualidade e sustentabilidade do modelo de produção, considera a CEVC, fazendo notar que desde o anúncio do fim das quotas leiteiras o sector tem assistido a repetidas crises com uma duração cada vez mais longa.

Para os produtores, esta política de desregulação do sector é um fato à medida da grande distribuição mas que não serve os interesses nem da produção, nem dos consumidores.

 

Anúncios