Etiquetas

A Direcção da Organização Regional de Aveiro (DORAV) reuniu-se a 21 de Abril, tendo analisado os eixos fundamentais da situação política e social, nacional e regional, e traçado linhas para o desenvolvimento da luta de massas e o reforço do PCP. Foram abordadas ainda as questões relativas à preparação das Eleições Autárquicas e feito balanço da X Assembleia da Organização Regional de Aveiro do PCP (AORAV).

1 – Tal como apontado pelo PCP no seu XX Congresso e reiterado na X AORAV, com grandes potencialidades de transformação no mundo, convivem grandes perigos para a humanidade. A atitude crescentemente beligerante e ostensiva dos EUA intensifica os conflitos e as tensões já existentes um pouco por todo o globo, como é evidente nos bombardeamentos da Síria e do Afeganistão e nas provocações à RPD Coreia. Neste quadro no limiar de uma situação explosiva, exige-se a reversão desta política, o respeito pela soberania de cada estado e o cumprimento do Direito Internacional e das resoluções da ONU como caminho único para o desanuviamento e o alcançar da paz.

2 – No plano nacional, a DORAV do PCP sublinha a importância da prossecução de uma política de recuperação de direitos e rendimentos que possibilite o aumento do poder de compra dos trabalhadores e do povo, designadamente por via do aumento dos salários e pensões, o descongelamento das carreiras da Administração Pública, o efectivo desbloqueamento da contratação colectiva e o combate à precariedade e ao desemprego. Neste quadro, a proposta de reforma sem penalização aos 60 anos para quem tenha 46 anos de descontos representa um tímido passo em frente, mas ainda muito aquém do que é justo, possível e necessário, o defendido pelo PCP: reforma sem penalizações aos 60 anos de idade, para quem tenha 40 anos de descontos.

3 – As opções do Governo PS no sector financeiro e bancário evidenciam o seu compromisso com os grandes grupos económicos que, a partir da União Europeia, impõem aos estados soberanos uma linha única de espoliação dos recursos de cada país. A venda do Novo Banco à Lone Star, em que mais uma vez o interesse público sai profundamente lesado, o encerramento de dezenas de balcões da Caixa Geral de Depósitos (4 dos quais no Distrito de Aveiro), e as peripécias em torno do Montepio, são elementos bem esclarecedores quanto à necessidade de uma ruptura com os constrangimentos que decorrem da obediência às regras da UE e à participação de Portugal no Euro, bem como à natureza privada da propriedade da Banca.

4 – A DORAV do PCP sublinha a importância da luta de massas para a elevação da qualidade de vida dos trabalhadores e do povo, tal como ainda recentemente ficou demonstrado na greve com êxito na Treves (Oliveira de Azeméis). Saudamos igualmente os trabalhadores da HuberTricot (SM Feira) pela sua greve e a população de Espinho pela sua acção em defesa da recuperação da Urgência, bem como a acção desenvolvida pela FENPROF no dia 18 de Abril e pela Administração Pública a 21 de Abril, ambas em Lisboa. O contexto actual evidencia de forma particularmente clara a necessidade de reafirmar os valores de Abril e a necessidade de resolver as grandes questões com que os trabalhadores se debatem, em geral e nas suas empresas e locais de trabalho. O PCP está profundamente empenhado no sucesso das comemorações populares do 25 de Abril e na realização de uma grande jornada de luta da CGTP no 1º de Maio, apelando a todos os democratas que se associem a estes importantes momentos da luta do povo português.

5 – Nas próximas semanas continuarão a ser anunciados os candidatos da CDU aos vários órgãos autárquicos dos concelhos do distrito de Aveiro. Este é um processo feito a par com a elaboração completa de listas, onde sob o lema “Trabalho, Honestidade, Competência” se associarão centenas de comunistas, ecologistas e democratas sem filiação partidária. Como sempre, a CDU prosseguirá a denúncia das consequências das políticas levada a cabo pelos executivos camarários PS, PSD e CDS, propondo alternativas que permitam elevar os padrões de vida dos trabalhadores e do povo, apoiar as estruturas associativas populares, promover a participação democrática, dinamizar a economia e proteger o ambiente. Em torno destas matérias, o PCP realizará a 6 de Maio um encontro distrital em Ovar.

6 – A DORAV do PCP considerou a X Assembleia de Organização Regional (AORAV) um importante êxito da vida partidária no Distrito. A elevada participação de delegados e convidados, a riqueza da discussão no processo preparatório e na própria Assembleia, e a unidade evidenciada ao longo dos trabalhos, constituem importantes aspectos de uma avaliação que transmite confiança no cumprimento das linhas traçadas e no reforço do PCP.

7 – Após a realização da X AORAV e de várias iniciativas de debate e convívio para assinalar o 96º Aniversário do PCP, em paralelo com as iniciativas da CDU prosseguirão três principais eixos de intervenção do PCP no distrito, a saber: o assinalar do 100º Aniversário da Revolução Socialista de Outubro, com uma exposição itinerante que estará patente em diferentes pontos do distrito; a concretização da campanha “Produção, Emprego, Soberania – Libertar Portugal da Submissão ao Euro!”; a continuação do contacto com trabalhadores e denúncia de situações de trabalho precário no quadro da acção “Mais direitos, mais futuro, não à precariedade!”

8 – A intensa actividade do PCP neste período abre importantes possibilidades de reforço orgânico, quer no plano do recrutamento de novos militantes ou na expansão da venda do Avante a militantes e simpatizantes do PCP, quer no alargamento dos visitantes da Festa do Avante! (muitos pela primeira vez), ou no plano da capacidade de recolha financeira.

 

Aveiro, 21 de Abril de 2017

Advertisements